Galinhas saudáveis e felizes, ovos saborosos e nutritivos


About the project

Gallus: galinhas saudáveis e felizes, ovos saborosos e nutritivos

por Filipe Sousa, 18/7/2017

O que têm em comum a arqueologia e o ovo? Assim de repente, o facto de o ovo ser a origem da vida e de a palavra arqueologia, a ciência que estuda os vestígios materiais do passado, ser formada pelo étimo grego arché, que significa a origem de todas as coisas naturais, o fundamento, o princípio, de onde as coisas vêm e para onde vão.
Pois bem, a arqueóloga Maria João Marques propôs-se dar sentido a esta ligação inusitada ao decidir criar, no final de 2016, um negócio na área da avicultura, leia-se produção de carne e ovos de aves de capoeira em modo biológico.
Gondomarense de gema, foi chamada a Pias, no concelho de Serpa, para uma campanha arqueológica, e por lá ficou depois de conhecer o Joaquim, que a familiarizou com os trabalhos agrícolas. Daí até iniciar a actividade pecuária no monte do Aguieiro, entre Pias e Vale de Vargo, foi o tempo de se informar e ganhar experiência suficiente para conseguir cuidar de galinheiros, galinhas poedeiras, pintos do dia ou incubadoras.
Desta aprendizagem, que ainda agora continua, formou a seguinte convicção: se, na versão da ciência, o ovo antecede a galinha, nos seus galinheiros as galinhas vêm sempre em primeiro lugar. Isto é, produzir ovos saborosos, nutritivos e de confiança requer aves felizes e saudáveis, livres de stress. Esta abordagem começa na fase da criação dos pintos e estende-se até à recolha manual dos ovos nos ninhos e entrega ao cliente no prazo máximo de 24 horas, de modo a preservar a qualidade do produto.
Por outras palavras, o seu compromisso consiste em colocar o bem-estar dos animais no coração do que faz, quer respeitando o seu ciclo de crescimento natural, quer proporcionando-lhes espaço aberto, dias inteiros de luz solar e ar fresco para viverem tranquilamente, quer garantindo-lhes uma dieta equilibrada à base de forragens semeadas e rações de cereais, complementada com vermes e insectos, não esquecendo os banhos de poeira essenciais à manutenção das penas e os grãos de areia que facilitam a digestão na moela. À noite ou em casos de mau tempo, as aves são recolhidas em galinheiros de baixa densidade para que aí permaneçam confortáveis e a salvo dos predadores que abundam nas redondezas.
Os resultados desta filosofia traduzem-se em ovos muito saborosos, de casca forte e gema firme, de baixo teor de colesterol e elevada proteína, que abastecem essencialmente a comunidade local (particulares e restaurantes).
Num futuro próximo, a Maria João conta ter ovos suficientes para fornecer o pequeno comércio local e dos concelhos vizinhos de Serpa, construir na exploração um centro de abate de aves em pequena escala, devidamente licenciado, e ainda certificar a sua produção em modo biológico. Enquanto isso não acontece, vai vendendo galos e galinhas vivos a particulares e apurando processos e técnicas que contribuam para uma maior eficiência da sua exploração, uma melhor gestão dos recursos naturais e o desenvolvimento sustentável do território.
Para concretizar o seu projecto, a empresária beneficiou de Apoio Técnico à Criação de Empresas e do Próprio Emprego prestado pela ADCMoura no âmbito de Programa Investe Jovem, apoio esse traduzido na elaboração do Plano de Negócio e do estudo de viabilidade económica e financeira e em actividades de acompanhamento e consultoria durante os primeiros dois anos de funcionamento da empresa.
Incentivos: Apoio Técnico à Criação de Empresas e do Próprio Emprego prestado pela ADCMoura no âmbito de Programa Investe Jovem (apoio financeiro ao investimento + apoio financeiro à criação do próprio emprego da promotora). 

Contactos:
Gallus (Maria João Ribeiro Marques)
Monte do Aguieiro (exploração avícola)
Rua do Ultramar, 27 7830-244 Pias (sede)
968 740 297